CONCEITO DE SISTEMA

Podemos chamar de "sistema" toda estrutura organizada e composta de diferentes partes. Exemplo:

Uma família é um sistema composto de pessoas;

O corpo humano é um sistema constituído de órgãos;

Uma empresa é um sistema constituído de áreas... e assim por diante. 

ORDENS DO AMOR - (LEIS SISTÊMICAS)

Todo e qualquer sistema está sujeito à ordens naturais. Uma espécie de organização fundamental para a sua existência e sobrevivência. São estas "ordens" que fazem ser possível o equilíbrio necessário para a manutenção de tudo no universo. Em outras palavras, tudo e todos estão sujeitos a estas "forças", que atuam mesmo que não tenhamos consciência de suas existências, assim como a lei da gravidade que não necessita de nossa compreensão ou consciência para atuar.

Bert Hellinger o criador das Constelações, foi quem conseguiu observar e descrever três dinâmicas naturais atuantes, e deu nome a elas: "HIERARQUIA"  - "EQUILÍBRIO DE TROCAS" - "PERTENCIMENTO".

A seguir cito resumidamente e de forma bem simples o que representa cada uma. 

Para se aprofundar neste estudo indico os livros do próprio Bert Hellinger.

HIERARQUIA

Descrição: Quem veio antes, veio antes. Tem precedência é maior (na função de alma) quando se olha para quem vem à frente. Por isso tem força e doa/dá adiante sem ferir a ordem natural das coisas. Quem veio depois, está depois. tem a prioridade no receber, é menor (na função) e por isso toma o que vem de cima, sem prejuízo sistêmico.

Na prática: Pais dão a vida a seus filhos. Filhos recebem e tomam a vida de seus pais. Ou seja, quem veio depois recebeu, quem está antes doou.

Podemos ver essa distinção de hierarquia também nas relações professor/aluno, terapeuta/paciente, mestre/aprendiz...

EQUILÍBRIO

Descrição: Em todo relacionamento humano existe troca. Em todas as relações existe um equilíbrio entre o dar e o receber e para isso acontecer de forma harmônica, devemos olhar para o grau hierárquico de cada indivíduo envolvido. Na prática:

Pessoas de mesmo grau hierárquico, ou seja, que chegaram juntos a uma relação trocam na mesma medida dentro de seus relacionamentos. Ambos são responsáveis por nutrir a relação de maneira igual. Dar e receber na mesma medida.

Exemplo: Casais, amigos;

Pessoas com diferente grau hierárquico (onde um da algo que é impossível trocar), não tem condição de equilibrar a sua troca.

Exemplo: Pais dão a vida a seus filhos. Como não há nada equivalente e maior que a vida, é impossível equilibrar esta troca, assim, cabe a quem recebe o dever de transmitir, levar adiante aquilo que recebeu, seja com uma nova vida (tendo filhos), ou entregando algo de valor ao todo (à comunidade), por exemplo, seu trabalho, seu talento, o seu melhor.

PERTENCIMENTO

Descrição: Todos fazem parte, não importa o quanto viveram e nem o que fizeram ou deixaram de fazer. A simples existência, ou seja, a chegada no sistema, já define o direito ao pertencimento. 

Qualquer forma ou tentativa de exclusão de um membro do sistema impacta todo a organização do sistema, que buscará incessantemente a inclusão daquilo que foi excluído. Só existe plenitude quando tudo o que existe está unido. 

Exemplo prático: Quando alguém é esquecido, excluído do campo de interações dos membros de um sistema, seja qualquer que for a questão, (por exemplo o que acontece com os suicidas, alcoólatras, drogaditos, assassinos, abortos, etc...) deixa uma marca e uma falta que é sentida profundamente por toda a estrutura. E esta marca permanece até que um dos membros ativos naquele meio traga o excluído de volta, seja por seu reconhecimento, seja pela repetição de seu destino. Tudo pode acontecer de forma inconsciente, o que é muito comum e causa de toda tragédia sistêmica.

DINÂMICAS QUE ATUAM

Através destes três pilares básicos e essenciais é que todos os sistemas existentes se mantém e se organizam. 

Quando um evento qualquer obstrui o fluir (funcionamento) natural da vida, ou seja, quando algo está se opondo a hierarquia, ao equilíbrio, ou ao pertencimento, temos os chamados emaranhamentos sistêmicos.

Emaranhamentos provocam desequilíbrios dinâmicos em qualquer sistema, gerando efeitos e resultados práticos indesejados.

Tais desordens são sentidas e vivenciadas nas mais diversas áreas da vida pessoal (como por exemplo: problemas nas famílias, nos relacionamentos afetivos, na vida profissional, problemas de saúde, problemas de ordem financeira, de destinos difíceis, etc...) como também na vida de uma Organização ou empresa, (problemas com fornecedores, clientes, produtos, equipe, gestão, etc). 

Bert conseguiu demonstrar na prática a existência e a ação destas ordens em níveis muito profundos de consciência e com isso estabeleceu a Constelação familiar, onde é possível, através da vivência, materializar estas dinâmicas e chegar a um caminho de solução.

Todos os membros pertencentes a um sistema compartilham de uma conexão que ultrapassa o tempo, a razão e o espaço. Esta conexão invisível foi amplamente apresentada e discutida pelo Biólogo e cientista Rupert Sheldrake que a conceituou como "Campo morfogenético". Este "Campo" conecta todos os membros de um sistema e nele está contido uma infinidade de informações, assim como as experiências de vida de seus membros, sejam elas físicas, emocionais e/ou psíquicas.

É neste nível de conexão que atua a Constelação... no campo profundo destas ligações, trazendo à tona as dinâmicas inconscientes que geram nossos resultados práticos.

*autorizado a reprodução total ou parcial desde conteúdo autoral, pedindo apenas a citação da fonte: "Eduardo Vargas Lima"

Conceitos básicos sobre Constelação

Whatsapp comercial

(35) 99188-6018

Email

Redes Sociais

  • Instagram
  • Twitter
  • Preto Ícone YouTube